Justificativa

Justificativa
A mediação eletrônica chegou a um ponto que não podemos jamais negar que não estamos envolvidos. Essa forma de interação que tem se destacado na transferência de valores e >atitudes sociais tem mudado o homem e, ao mesmo tempo, a sociedade. Deve-se salientar, além >do poder da Internet na construção do intelecto e da moral do homem, que ela rompe fronteiras >e faz do ciberespaço um ambiente simbólico singular, o qual muitos trocam e-mails, não podem >deixar de ver os recados nas comunidades, compram, trabalham, conhecem novas pessoas, >trocam idéias, buscam e postam informações e até fogem dessa vida para viver virtualmente, >como vemos no ambiente social second life.
A internet traz a interação, auxilia com esses fatores, mas pode também ser perigosa na medida em que deixa uma dependência e nem todo o seu conteúdo contribui de forma salutar ao >homem. A internet é, de fato, um meio facilitador, só que feito e modificado pelo homem. Porém, >não devemos acreditar que não conseguiríamos viver sem ela. Isso partiria para o absurdo. Conseguiríamos “sobreviver” sim, só bastaríamos comprovar que em volta há pessoas que nunca tiveram contato com as mídias digitais, ou até mesmo rever a forma de vida do passado. >Devemos reconhecer, portanto, a necessidade de viver "off-line", pois somos seres humanos e >não máquinas O que não podemos negar é que todas as pessoas são, de alguma forma, >alteradas socialmente em função das mediações eletrônicas. E a tendência tanto da internet >quanto do homem é manter-se inconstante.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License